BANNER_Programação (1).jpg

Anunciada a programação completa do FALA São Chico 2024

De 19 a 22 de junho, o Festival Audiovisual Latino-Americano de São Francisco do Sul contará com sessões de cinemas e diversas atividades culturais, todas gratuitas

 

Em sua terceira edição consecutiva, o Festival Audiovisual Latino-Americano de São Francisco do Sul – FALA São Chico 2024 traz uma programação cultural repleta de atividades para a cidade mais antiga de Santa Catarina. De volta ao cinematográfico Centro Histórico do município, o festival de documentários, que une cinema e história, exibirá 18 filmes de 6 países, e completa sua programação de quatro dias com apresentações musicais, passeio turístico e Comemoração de São João na Feira Viver São Chico, em conjunto com a Prefeitura de São Francisco do Sul.

 

A Cerimônia de Abertura do Festival será realizada na quarta-feira, 19, no Cine Teatro X de Novembro, às 19h30, logo após a apresentação musical do grupo Charanga da Casa. O filme catarinense Quando Cresce a Bela Polenta, de Joana Victorino Deschamps, abre a primeira sessão noturna. Em seguida, serão exibidos Marta: Consertadora de Guarda Chuva, de Dannyel Leite; Mientras Todo Iba Pasando, filme peruano de Sandra Rodríguez e Arón Núnez Curto; Réplicas, filme de Porto Rico, de Natasha Julyanne; e Camilo e Lucia: Dois Corações de Um Lugar, uma coprodução Brasil-Peru, dirigida por Daniel Lobo.

 

O segundo dia de festival inicia ainda de manhã no Cine Teatro, com a primeira exibição da Mostra Infantojuvenil, às 10h. A sessão também tem horário no período vespertino, às 15h. Em uma seleção que destaca a arte da Música, serão exibidos os filmes: Falando em Cifras, da catarinense Maria Clara Dinali; A Trilha Sonora de Um Bairro, dirigido por Betinho Celanex e Danilo Custódio; e A Menos Que Bailemos, filme colombiano de Fernanda Pineda Palencia e Hanz Rippe Gabriel.

 

Ainda na tarde da quinta-feira (20), o FALA São Chico promove um Passeio Turístico pelo Centro Histórico de São Francisco do Sul para os participantes do Festival. Mais tarde, às 18h30, quem sobe ao palco para dar início à noite é a Banda Itacullumin. Às 19h30, a sessão de curtas inicia com o filme da cidade sede do FALA: Grupo Escola Felipe Schmidt: Um Lugar de Memórias de São Francisco do Sul, dirigido por Alcides Goularti Filho. Completam a sessão, Néctar do Tempo, de Pedro Rodrigues; Ensayo Para la Memoria, filme argentino de Denise Chirich; Linha Final, dirigido por Valentina Peroni; e A Trilha Sonora de Um Bairro, dos diretores Betinho Celanex e Danilo Custódio.

 

Na sexta-feira (21), as sessões infantojuvenis são realizadas no mesmo horário, às 10h e às 15h. À tarde, em frente a Biblioteca Pública Municipal Augusto José Ribeiro, um momento de recreação trará Cantorias do Boi de Mamão para o público infantil. Às 18h30, no Cine Teatro, a apresentação cultural de dança “Tributo”, do Studio Mova. Na sessão da Mostra Curtas Catarinenses e Latinos, a partir das 19h30, serão exibidos: Falando em Cifras, de Maria Clara Dinali; A Menos Que Bailemos, de Fernanda Pineda Palencia e Hanz Rippe Gabriel; Depois da Margem, dirigido por Rodrigo Guimarães; e Dos Años Sin Miguel, uma coprodução Brasil-Cuba, com direção de Stefania Gozzer Arias, Vitor Colares, Enrico Guerreschi e Rafael Regalado.

 

Para finalizar o Festival, o sábado (22) possui uma série de atividades especiais. A partir das 12h, no Aterro da Babitonga, ao lado do Mercado Público, a Feira Viver São Chico será em Comemoração de São João, com Trilhas de Forró às 13h e Apresentações de Quadrilhas às 16h.

 

Às 15h, no Cine Teatro, uma Sessão Acessível além de possuir todas as acessibilidades do audiovisual (audiodescrição, legenda para surdos e ensurdecidos – LSE e Janela de Libras), terá luminosidade no ambiente, volume de som moderado e espaço para caminhar. 

 

A última noite do FALA 2024 começa ao som do Trio Saminina, às 18h30. Às 19h30 será dado o início da Cerimônia de Premiação, em que o público conhecerá os filmes vencedores das Mostras Competitivas, com entrega de troféus aos realizadores.

 

Após a cerimônia, dois filmes convidados encerram a terceira edição do FALA São Chico. A diretora catarinense Marina Simioli estreia seu documentário O Primeiro Telefone da Cidade.

 

Em seguida, o filme Trilhos Históricos II: Ferrovia Dona Francisca, do diretor Antonio Celso dos Santos. O documentário é a história social, cultural e econômica da Estrada de Ferro São Paulo-Rio Grande - Tronco São Francisco do Sul a Mafra, parte da formação do planalto norte de Santa Catarina. A exibição do filme é a primeira homenagem programada ao idealizador da Associação Cultural Panvision, falecido no ano passado. 

 

Todos os dias ao fim das sessões, terá um momento de Perguntas e Respostas entre realizadores, organização do festival e público. Toda a programação aberta ao público terá acessibilidade para surdos e cegos com Janela de Libras em tela, legenda para surdos e ensurdecidos, intérprete de libras para as atividades ao vivo e audiodescrição disponível em app para os cegos.

 

O FALA São Chico 2024 é produzido através da Lei de Incentivo à Cultura. Tem parceria das empresas especializadas em audiovisual DOT, Link Digital, Media Mundus, Mistika e Naymovie. Apoio institucional da Prefeitura Municipal de São Francisco do Sul e da Fundação Cultural Ilha de São Francisco e Associação Empresarial São Francisco do Sul. Com o apoio da Wana e Full Port e o patrocínio do Grupo Krona e Condor Realização Associação Cultural Panvision, Ministério da Cultura, Governo Federal, União e Reconstrução.

 

O 3º FALA São Chico será realizado no Centro Histórico de São Francisco do Sul de 19 a 22 de junho. A programação completa também está disponível no site https://falasaochico.com.br/ e nas redes sociais @falasaochico.