FALA 24 Artes - TOPO NOTÍCIAS (4).png

FALA São Chico terá dois dias com sessões para o público juvenil

Sessões nos dias 20 e 21 são voltadas a escolas e público em geral e acontecem no Cine Teatro X de Novembro

 

No segundo e terceiro dia da programação, o Festival Audiovisual Latino-Americano de São Francisco do Sul - FALA São Chico 2024 exibe a Mostra Infantojuvenil, composta este ano por filmes voltados ao público adolescente, especialmente do ensino médio, todos com classificação indicativa livre. As sessões na quinta (20/06) e sexta-feira (21/06) serão às 10h e 15h, no palco principal do festival, o Cine Teatro X de Novembro, seguidas sempre de uma dinâmica com o público depois dos filmes.

 

Serão exibidos três documentários que fazem parte da Mostra Curtas Catarinenses e Latinos e falam sobre música e dança: a produção de Joinville Falando em Cifras, de Maria Clara Dinali, aborda o cenário local do jazz; o rap da periferia de Curitiba é o tema de A Trilha Sonora de Um Bairro, de Betinho Celanex e Danilo Custódio; e o filme colombiano A Menos Que Bailemos, de Fernanda Pineda Palencia e Hanz Rippe Gabriel, mostra a dança como espaço de resistência contra a violência.

 

A programação para crianças no festival inclui ainda, na sexta-feira à tarde, apresentação de Cantorias do Boi de Mamão, em frente à Biblioteca Pública Municipal Augusto José Ribeiro.

 

O agendamento de escolas interessadas em participar das sessões pode ser feito pelo e-mail secretaria.fam@gmail.com.

 

O FALA São Chico 2024 é produzido através da Lei de Incentivo à Cultura. Tem parceria das empresas especializadas em audiovisual DOT, Link Digital, Media Mundus, Mistika e Naymovie. Apoio institucional da Prefeitura Municipal de São Francisco do Sul e da Fundação Cultural Ilha de São Francisco e Associação Empresarial São Francisco do Sul. Com o apoio da Wana e Full Port e o patrocínio do Grupo Krona e Condor Realização Associação Cultural Panvision, Ministério da Cultura, Governo Federal, União e Reconstrução.

 

Confira as sinopses dos filmes:

A Menos Que Bailemos, de Fernanda Pineda Palencia, Hanz Rippe Gabriel | Colômbia, Bogotá, Quibdó/Chocó | 15 min | 2023 

Em Quibdó, uma cidade com os mais altos índices de homicídios na Colômbia, Jonathan e centenas de jovens se unem através da dança para enfrentar o brutal destino da violência. "A Menos que Bailemos" é uma homenagem ao seu grito de resiliência e a todas as vidas que se perderam no caminho.

 

A Trilha Sonora de Um Bairro, de Betinho Celanex, Danilo Custódio | Brasil, Curitiba/PR | 13 min | 2023 

A trilha sonora do bairro Cidade Industrial de Curitiba, localizado na periferia da capital paranaense, é o rap. O documentário dirigido pela dupla Betinho e Danilo traça o retrato do bairro a partir do cenário cultural desconhecido e negado pela "cidade modelo". A partir de entrevistas com rappers do grupo J.A.C, o filme lança um olhar além dos estereótipos criados sobre o território.

 

Falando em Cifras, de Maria Clara Dinali | Brasil, Joinville/SC | 11 min | 2023 

O documentário pincela o cenário musical joinvilense e enaltece a música popular. Através do álbum de jazz "Judson Dinali Trio" (2023) expõe a linguagem da improvisação, apropriando-se da linguagem jazzística para guiar a narrativa.